Parabéns

Parabéns
Participem com contos, sugestões e fotos para incluir no nosso blog. Podem enviar para o nosso contacto : pontoerotyco@gmail.com - vamos chegar às 400 000 visualizações

quinta-feira, 31 de julho de 2014

POEMA

Te provar

“Seu gosto quero provar,
sair de encontro ao seu desejo, 
no seu prazer me desmanchar, 
louca na paixão que agarra o corpo, 
te deixa louco e quer me matar!...
Matar de sedução,
 na mais intensa emoção,
 os seus segredos, desvendar...
Vem, porque tenho fome de você...
Quero te provar!...”

(Clara Moretti )


quarta-feira, 30 de julho de 2014

MECÂNICOS...TEMA DO MÊS...CARROS

BEM, COMO O TEMA DO MÊS É CARROS, NÃO PODIA FALTAR UNS MECÂNICOS JEITOSOS...DÁ ATÉ VONTADE DE POR O CARRO A CONSERTAR...





terça-feira, 29 de julho de 2014

sexta-feira, 25 de julho de 2014

12 MANOBRAS SEXUAIS PARA FAZER NELE, SEM USAR AS MÃOS

RECEBIDO POR EMAIL, DESCONHEÇO O AUTOR....

Sexo é que nem uma profissão: quanto mais experiência você tem, quanto mais se dedica e quanto mais treina, mais domina a arte. Por isso, pra você que já dominou o arroz com feijão e está com vontade de descobrir e provocar novas sensações. Vai aí algumas coisas que você pode fazer nele, sem usar as mãos. Tome nota:

1. Experimente tocar o corpo dele inteiro com a boca – desde o rosto, passando pela nuca, pelas costas, pelas pernas, pela parte de trás do joelho – deixe o prato principal para depois.



2. Deixe seu cabelo roçar de leve no corpo dele todo. A delicadeza desse toque é capaz de gerar arrepios.


3. Com ele de cueca, coloque a boca no menino e respire um ar quente. Eles falam que a sensação é deliciosa.


4. Viva a Espanhola – masturbe-o sem tocar nele com as mãos. Use, em vez disso, os seus seios.


5. Quando estiver bem quente, experimente colocar os seus dedos do pé na boca dele (gente, por favor: banho antes! Nada de tentar isso assim que chegar do trabalho, com aquele pé suado.)


                                      

6. Os pés também podem ser usados para masturbá-lo. Mais uma vez, precisa sempre de um check up antes pra evitar qualquer situação embaraçosa.



7. Dê mordidinhas na orelha e na nuca dele, sempre dando uns assopros que causam arrepios.

8. Sem utilizar as mãos, abocanhe as bolas dele (com delicadeza, moça) e lamba-as.
 
9. Tente tirar a roupa dele sem usar as mãos. Se for difícil, pelo menos faça isso com a cueca. A sensação da sua boca chegando tão perto do meninão vai deixá-lo com vontade.



10. Tome banho junto com ele e lance o desafio: vocês podem se tocar o quando quiserem, mas sem usar as mãos.



11. Faça sexo oral nele sem ajuda das mãos: isso vai fazer com que seja obrigada a variar mais nos movimentos da língua/boca e também na pressão dos lábios, o que pode causar sensações diferentes.

12. Num dia quente, pegue um cubo de gelo com seus lábios e vá passando pelo corpo dele.

E então, tem mais alguma ideia que ficou fora da lista? 
É SÓ FAZER!


quinta-feira, 24 de julho de 2014

POEMA - RITUAL DE TORTURA - TEMA DO MÊS, CARROS



RITUAL DE TORTURA


No carro, aberta a porta

Sua mão em meu quadril

Minha volúpia toda suporta

Seu membro latente e vil.

 

Minhas pernas entrelaçadas

Em volta da sua cintura

Vou sentindo suas estocadas

Num louco ritual de tortura.


Seu corpo peludo e gostoso

Sua vara dura e gigantesca

Consomem de modo monstruoso

Minha vulva quente e fresca.

 


 Fico toda excitada

Com a dificuldade de entrar

Me deixando arreganhada

Sussurro e urro sem parar.

 

No teu falo eu subo e sento

Numa trépida cavalgada

A cada frenético movimento

Me torno mais depravada.

 

 Vem de encontro penetrando

O meu reto dolorido

Em espasmos vamos gozando

Entre gritos e bramidos!

 

Cléia Fialho

quarta-feira, 23 de julho de 2014

PARA QUEM GOSTA DE MENINAS NOVINHAS...









A AMIGA DO TAGGED

AUTOR- DINHO

À algum tempo conheci uma mulher, através de um site de rede social chamado tagged.
Acabei entrando em contato e com o tempo desenvolvemos uma relação cheia de cumplicidade, carinho, atenção e muito tezao.
Seu nome: Neia. Uma morena clara, que reside no interior de MT, Separada, e com gostos sexuais muito parecidos com os meus, o qual fomos descobrindo com o tempo.
Devido à minha mudança de trabalho, aos estudos e outros afazeres, acabamos ficando algum tempo sem contato mais próximo.
Na ultima semana, na tarde de quinta feira acabamos por nos falarmos novamente e, como uma paixão adormecida, todos os sentimentos vieram novamente à tona, com força e intensidade, como se jamais estivéssemos nos afastado por um tempo. É esse reencontro que narro a partir de agora.
Voltamos a nos falar como antigamente, perguntado sobre o que cada um tinha feito durante o tempo, quais as novidades tinham acontecido, foi quando ela me confidenciou que tinha saudades de nossos momentos, de nossas caricias, de nossas loucuras.
A proximidade, o calor de nossas peles, o hálito quente de nossas bocas próximas foi o estopim de tudo...
O beijo foi inevitável... sentir novamente aquela boca, os lábios colados um no outro, as línguas entrelaças dentro da boca, lentamente, sentindo o contorno da boca um do outro, sentindo o gosto, as mãos se tocando, acariciando os braços, a intensidade dos beijos aumentando gradativamente junto com apertos mais fortes, juntando ainda mais os corpos...
A respiração ficando ofegante...passei minhas mãos pela sua nuca, por baixo de seus cabelos, acariciando de leve, pois sabia que ali ela adorava a caricia, larguei sua boca, beijei o rosto, uma, duas vezes, chegando perto do ouvido, mordendo o lóbulo de sua orelha...
Virei seu corpo deixando-a de costas pra mim, ergui seus cabelos, beijando a nuca, dando leves mordiscadas, fazendo sua pele ficar eriçada. Seguro em sua cintura, trazendo o seu corpo bem colado ao meu. Sinto seu corpo quente. Neia rebola no meu corpo provocantemente, fazendo-me sentir sua bunda durinha no meu corpo, que já denuncia um certo volume no meio de minhas pernas.
Minhas mãos vão subindo pela sua cintura ate chegar sobre seus seios...sinto sob o tecido os biquinhos duros de tezão..não resisto em apertar o biquinho, porque sei que ela adora...sai um gemido gostoso de sua boca...tiro sua blusa deixando aquelas tetinhas livres para serem massageadas, apertadas...
 Volto a beijar sua boca, depois vou descendo lentamente com minha boca pelo seu corpo, passando a língua em volta dos biquinhos dos seios, deixando-os totalmente pontudos e arrepiados. A cada chupada Neia vai soltando-se mais e mais, pedindo:
-Ahhh isso, chupa, mama no meu peitinho...saudade em sentir essa boca....chupa tudinho...morde o biquinho....


Enquanto vou chupando, solto a calça de Neia, tirando-a e deixando ela somente de calcinha. Uma calcinha minúscula, preta, de rendinha... Passo a mao no meio de suas pernas, sinto o calor que emana de sua buceta. Pego-a em meus braços, e levo seu corpo ate o sofá no canto da sala, deposito o seu corpo sobre ele.
De pé na sua frente, abro a minha camisa, olhando fixamente em seus olhos, que emanam um brilho de puro desejo...enquanto vou me livrando da camisa Neia acaricia seus seios, e massageia sua gruta em movimentos lentos. Deixo a camisa cair no chão, desafivelo o cinto e solto o botão da calça, deixando que ela caia pelas minhas pernas.
Neia passa a língua pelos lábios, mordendo-os a seguir...senta-se mais próximo ao meu corpo e leva suas mãos até o volume armando embaixo de minha cueca.
Ela aperta o volume, acaricia e começa a beijar por sobre a única peça de roupa que ainda está no meu corpo. Mete a sua mão dentro de minha cueca e tira meu cacete pra fora, iniciando movimentos nele com a sua língua quente..espalhando sua saliva pela cabeça do cacete duro...beijando...mordiscando...enquanto suas mãos acariciam e punhetam ele lentamente.
Aos poucos, sua boca vai abrindo e abrigando parte do membro duro...seguro em seus cabelos e começo a forçar a entrada do cacete dentro de sua boca.
Ela retira ele em alguns momentos, bate com ele em seu rosto, cospe no cacete, e em seguida mete novamente na boca....que mamada gostosa...

Inverto rapidamente a posição, erguendo o corpo de Neia e sentando-me no sofá, com o cacete apontado pra cima. Puxo o corpo dela sobre o meu, fazendo com que Neia fique de pé sobre a poltrona, com os braços apoiados no encosto da mesma...Fico no meio de suas pernas, na altura de sua vulva. Puxo a calcinha de lado, deparo-me com sua buceta lisinha, brilhando da umidade que dela sai, exalando um aroma delicioso. Mergulho minha língua dentro de sua gruta úmida, serpenteando a língua dentro de sua gruta. Seu gosto é delicioso, seguro em suas nádegas, não deixando que ela escape de minhas chupadas. Sorvo o mel que escorre de sua buceta, chicoteio minha língua no seu grelo saliente, enquanto vou metendo meus dedos dentro de sua gruta, arrancando gemidos altos de Neia, até sentir as contrações de sua buceta, anunciando o prenuncio de um gozo com minhas chupadas, que vem forte, fazendo seu corpo todo tremer......
Sem deixar que ela saia da posição e recupere-se totalmente do gozo que acabou de ter, guio o seu corpo até que sua buceta encharcada encoste no meu mastro duro. Com minha mao direita, encaixo ele na entrada da buceta de Neia e ele vai deslizando pra dentro, auxiliado pela lubrificação pós-gozo e pelo estado de excitação que ambos estão....Quando o cacete está todo atolado dentro de sua buceta, Neia inicia um lento rebolado, enquanto nossas bocas vão se tocando em mais um beijo guloso...


Agora Neia já cavalga minha pica dura, fazendo ela desaparecer dentro de sua gruta pra depois aparecer novamente...seus seios lindos tocam, vez ou outra o minha face e, sempre que possível, são “vitimas”de carÍcias de minha boca....
Neia sai de cima do cacete, retira a calcinha e volta a sentar nele, agora de costas pra mim...apoia-se nos meus joelhos, arrebitando aquela bunda gostosa que eu adoro...olha pra trás com cara de safada...
-Mete gostoso na sua putinha...fode minha buceta bem gostoso....ta olhando minha bunda, né safado...quer ela, quer??? Quer fuder meu cusinho???
Neia me conhece bem...sabe dos meus gostos e desejos...sabe que adoro fuder sua bunda durinha...seguro em seus cabelos, fazendo meu pau ir bem fundo na sua gruta...prendo seu corpo junto ao meu, sem deixar que ela se mexa....
-Quer me provocar né, minha putinha?....tá querendo levar cacete no seu cusinho...sei que você gosta...vou fuder seu cusinho...mas antes vou dar uma surra de pica na sua buceta...até ela ficar vermelhinha de tanto ferro.
Neia fica louca com as palavras no pé do seu ouvido...sua buceta aperta, mastiga meu cacete....sem deixar que ela se mova, toco seu grelinho com uma de minhas mãos e começo a masturbá-la...ela aumenta o rebolado...as contrações de sua buceta voltam a intensificar-se..seus gemidos tornam-se quase gritos de tezão.
-Issoooo, seu puto....seu tarado.....me fode.....mete na minha buceta.....mete tudo.....me faz gozar nesse pau gostoso.....ahhhhhhhh....ahhhhhh....issoooooooooo
 Neia goza de novo, estrondosamente, gemendo como uma vadia, como uma puta....mas minha vadia, minha puta......Seu corpo cai sobre o meu...suado...com a respiração ofegante, arfante, cheio de tremores pós-gozo, mas ainda com o meu cacete atolado na sua raxa.
Ficamos nos curtindo, com beijos carinhos, doces caricias, pequenos apertões pelo corpo, pelos seios, ate nossos corpos quase voltarem ao normal...
Neia levanta-se, retirando meu cacete não totalmente duro de dentro de sua buceta...Ele esta molhado pelas suas secreções e brilha ao contraste com a iluminação que vem de fora, através da janela. Pega com suas mãos nele, acariciando, punhetando, ate deixá-lo novamente em ponto de bala, totalmente duro.
-Vem amor, vem fuder o meu cusinho...sei que você esta doido pra meter no meu rabo...vem...fode sua puta...fode.....
Jogo seu corpo novamente na poltrona, agora de quatro pra mim. Dou um tapa em sua bunda empinada, chegando a estralar e deixando o local vermelho. Minha vadia geme de dor e prazer...encosto a chapeleta na sua buceta, recolhendo seu caldinho e, com a cabeça do pau, vou levando ate a entrada do seu rabo, que pisca incessantemente...
Faço esse movimento uma, duas, três vezes, ate deixar o cusinho bem lubrificado. Forço a chapeleta de encontro ao anel e fico segurando, ate ele ir dilatando, abrindo-se e “engolir” a cabeça...Paro os movimentos, espero que minha cadelinha acostume-se com o cacete no seu rabo, mas ela, ao contrario, vai jogando a bunda de encontro ao meu cacete, fazendo ele ir entrando, entrando, entrando, até estar metade atolado dentro de seu cu.
-Ahhhhh...delicia de cacete....fode meu cu....fode.....me arromba toda....quero ele todo dentro....mete meu macho...mete.....
Seguro na cintura de minha putinha e vou tirando e metendo, e a cada metida meu cacete entra mais e mais, ate minhas bolas tocarem sua bunda...

-Hummm cusinho gostoso....sente minha putinha...sente meu pau todo atolado no seu rabo...issoo....rebola no pau do seu macho, minha cadelinha....
Sincronizamos o ritmo de nossa metida e vou fudendo o cu de minha puta, metendo tudo e tirando novamente...seu rabo quente e apertado, a cada piscada, deixa meu cacete mais louco pra gozar...sei que não vou suportar muito tempo desse jeito...aumento o ritmo das metidas, seguro em seus cabelos e faço sua bunda ficar mais empinada ainda...seus dedos tocam em seu grelo saliente, resvalando algumas vezes no meu cacete que entra e sai rapidamente de dentro de seu buraco quente....nossos gemidos aumentam...o suor pinga de nossos corpos....meu gozo chega primeiro, forte, em jatos que vão enchendo seu cu com o meu leite...
-Ahhhhhhhhhh que delícia.....que cu gostoso.....
-Não pára, seu puto...mete....to quase gozando pelo cu....mete....mete.......isssoooooo....to gozando....to gozandoo....to gozando.....
Agora é o meu corpo que cai sobre o de Neia, apertando-a na poltrona, até que as nossas respirações voltem ao seu normal e o meu cacete sai de dentro do seu rabo, de onde escorre minha porra pelas suas pernas.....
Essa é minha vadia, minha puta, minha cachorra....a mulher que adora me dar prazer....